Sabão natural

Um sabonete natural é livre de derivados de petróleo, lauril, sulfatos, parabenos, BHT, EDTA, estabilizantes, fragrâncias sintéticas, corantes artificiais ou qualquer outro aditivo ou conservante químico amplamente usado na indústria cosmética.

Cada barra de sabão é produzida à mão, essa arte é realizada sem o uso de máquinas. A partir dos ingredientes primários, óleos e álcalis, que juntos produzem uma reação química de saponificação.

O resultado dessa alquimia é a glicerina, um produto nobre que confere hidratação à pele, na saboaria artesanal este ingrediente é preservado 100%. Nas grandes indústrias saboeiras, ela é extraída e vendida à indústria cosmética e farmacêutica, por um alto valor.

Para proporcionar mais benefícios a quem utiliza, é adicionado manteigas ou óleos vegetais e outras especiarias que não serão saponificados, chamamos de sobreengorduramento, agregando qualidade e mais hidratação.

Na Napureza apenas 3 ingredientes utilizados provém de origem animal, o mel, a cera de abelha e o própolis, estes, provenientes de produções certificadas orgânicas.

Óleos de palma e palmiste usamos apenas de empresa ambientalmente responsáveis e que possuem as certificações nacionais e internacionais de qualidade. Com sua produção no Brasil a empresa alem de recuperar áreas degradadas, ela promove ações não só para preservar, como também para proteger e restaurar a fauna e a flora da região .

A fim de conservar o produto sem o uso de químicos, é utilizado ingredientes como o própolis, vitamina E, oleoresina de alecrim e óleo essencial de Tea Tree (Melaleuca).


Qualidade

A qualidade dos sabonetes Napureza,  é a quantidade e qualidade das matéria primas que usamos para produzir os pequenos lotes. Processo milenar, onde não há pressa e nem freios, levam mais de seis semana para que as barrinhas, livres de ingredientes artificiais e puro aroma fazem do ritual de limpeza uma deliciosa experiência.


Aromaterapia

“Aroma” significa cheiro agradável e “terapia”, tratamento que visa à cura de uma indisposição mental ou física.

É a arte e a ciência de usar óleos de plantas em tratamento dos desequilíbrios, através dos poderes de cura do mundo das plantas, mas em vez de usar toda a planta ou parte dela, somente o óleo aromático é empregado. Essa substância aromática poderosa é encontrada em pequenas glândulas localizadas tanto nas partes mais externas quanto nas partes mais centrais das raízes, caule, folhas, flores ou frutos de uma planta. Para os espiritualizados o óleo essencial é a alma da planta.

Essa terapia é considerada medicina natural, alternativa, preventiva e também curativa. O termo "Aromaterapia" surgiu em 1920, introduzido por um químico francês, René Maurice Gattefossé. Porém há milhares de anos atrás, civilizações já faziam uso dos aromas para cura, conexão espiritual e beleza. Um aroma pode então despertar lembranças, influenciar nosso humor e desempenhos. Tudo isso pode ocorrer pois nosso sistema olfativo, que é o mais antigo e talvez o mais desconhecido dentre os sentidos desenvolvidos pelo homem, é o único que não passa pelo tálamo e tem conexão direta com o sistema límbico, fazendo-nos viajar pelo mundo do cérebro.


Óleos essenciais

Cada barra de sabonete Napureza é perfumada com óleos essenciais, que além da fragrância oferecem suas qualidades terapêuticas. O óleo essencial, como é chamado, apesar de não ser um óleo, é uma mistura complexa, altamente concentrada de princípios ativos voláteis vegetais, produzidos pelo metabolismo secundário das plantas aromáticas. Possuem uma composição química variada, com característica líquida, ligeiramente hidrossolúvel e lipídica. São armazenados nas estruturas secretoras (vacúolo) da planta, sendo extraídos de diversas partes do vegetal. Apresentam um valor terapêutico diferente do produto sintético, que é produzido em laboratório a fim de obter os aromas desejados para perfumarem sem oferecerem nenhuma qualidade terapêutica e quando utilizados na saboaria artesanal, deixa de ser um produto natural.